Crenças limitantes

Conte-me suas crenças e eu direi sobre o sucesso que você tem

É perturbador pensar que quando estava tudo dando certo em sua vida, você deu aquela “mancada” e tudo começou a desabar, mais perturbador ainda quando você para pra analisar e entende que não é a primeira vez que isso acontece na sua vida, que no trabalho, na vida pessoal e nos estudos isso já aconteceu também…

Se identificou? Pois bem, parece que existem lições que você ainda não conseguiu aprender, e quando não aprendemos o que deve ser mudado em nossos comportamentos e ações, precisamos passar por aquilo tudo novamente.

Depois que você entende esse ciclo de situações repetidas, você  percebe que alguns de seus comportamentos acontecem de forma involuntária, vou exemplificar pra você entender: Fulano de Tal se planejou, como eu orientei no artigo: Como conseguir o que realmente quer? Sabia que queria um emprego novo, em uma grande organização, que não aguentava mais seu atual emprego pois, há dez anos trabalha nela e não tem chances de crescer, aprender ou desenvolver seus projetos pessoais nesta. Fulano de Tal recebeu certo dia uma proposta em seu e-mail, enfim o universo atendeu seu pedido, ele foi chamado para aquela esperada entrevista e passou, em uma semana estaria em seu novo emprego. Mas Fulano de Tal pensou bem, analisou, sentiu tristeza, chorou, e deu sinais de que, deixar a segurança que já havia estabelecido naquele lugar, pra arriscar a nova oportunidade, seria muito arriscado,” e se não der certo, e se eu não me adaptar” etc..

Nesse caso fictício, mas que acontece com frequência, as crenças limitantes não foram trabalhadas no planejamento, a oportunidade apareceu e F.T. se sabotou. Dizer não quando a oportunidade que você tanto queria aparece é se sabotar, pensar só no negativo não se permitir é se sabotar.

A sabotagem acontece como uma forma de defesa da mente, porém parecido com o medo ele te impede de conseguir avançar em seus planos. Lembre-se, sua mente pode trabalhar contra você, mas também pode ser usada de forma diferente.

No próximo artigo você vai descobrir como construímos esse processo na nossa mente e usa-lo a seu favor.

Até a próxima!

 

Deixe uma resposta